Outras Notícias

domingo, 31 de julho de 2011

Universalização da energia elétrica

Do ponto de vista da expansão da distribuição de energia elétrica no Estado, a transferência da empresa à iniciativa privada foi positiva. O serviço já chegou, praticamente, a todos os lares do Ceará, a até o fim do ano, deverá está universalizado.imagem
Até o fim do mês passado, 2.340.224 domicílios contavam com energia elétrica, de acordo com dados da Coelce. Esse número corresponde a cerca de 98,94% dos domicílios do Estado e mostra o avanço na capilaridade do serviço desde a privatização. Em 2000, por exemplo, a quantidade de residências que contavam com luz significava 89,3% do total.

Mesmo com o avanço, segundo a Companhia, ainda existem alguns municípios cearenses que não possuem cobertura total. É o caso de Acaraú, Acopiara, Aiuaba, Amontada, Granja, Iguatu, Irauçuba, Itapajé, Itapipoca, Jucás, Mombaça, Parambu, Pedra Branca, Pentecoste, Santana do Cariri, Sobral, Tauá, Trairi e Várzea Alegre; situação que deve mudar até o fim de 2011. A intenção da distribuidora, com o suporte do Programa Luz para Todos, é executar, ainda este ano, cerca de 15 mil novas ligações no meio rural e outras 10 mil no urbano, o que será suficiente para a universalização da energia. Desde o início da ação federal, em 2004, 165.000 domicílios no Ceará passaram a contar com energia elétrica. A ampliação do serviço foi possibilitada com um investimento estimado em R$ 850 milhões, por parte da Coelce. Tais ligações foram responsáveis por beneficiar aproximadamente 825.000 pessoas no Estado. "O Ceará tem mais de 98% da energia elétrica universalizada. O Luz para Todos conseguiu realizar mais de 160 mil ligações no Interior desde 2004. Temos discutido bastante, com a Coelce, as diretrizes do Programa. A ideia é que, até o fim do ano, ultrapassemos o patamar de 180 mil moradias beneficiadas, obtendo, enfim, a universalização da energia elétrica no Ceará", prevê o presidente do Conselho de Consumidores da Coelce (Conerge), Erildo Pontes.
No total, o Ceará possui cerca de 2,91 milhões de unidades consumidores, incluindo residências, indústrias, comércios, órgãos público, e outros. Do montante, 67% são unidades de baixa renda.

Investimento

Para alcançar esses números na distribuição de energia elétrica no Estado, sem dúvidas, foi preciso investir bastante, no sentido de ampliar e modernizar o sistema. Em 1997, quando a empresa ainda estava sob o poder estadual, foram aportados somente R$ 76 milhões, um valor bem aquém ao convertido atualmente em ações de melhoria do sistema elétrico local.
No ano passado, por exemplo, a Coelce desembolsou R$ 446 milhões, quase seis vezes mais. (DB)
Luz para todos
"Devem ser 180 mil moradias beneficiadas com energia no CE até fim do ano"

Antonio Erildo Lemos Lopes
Presidente do Conselho de Consumidores da Coelce

Fonte http://diariodonordeste.globo.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário